fbpx
Supervisão para profissionais: por que é importante?

Supervisão para profissionais: por que é importante?

Você sabe por que a supervisão para profissionais é importante? Convenhamos, atender terapeuticamente é um grande desafio, em vários aspectos! 

Desde a questão técnica e teórica até a prática. Além, claro, do aspecto relacional com diversos casos e pacientes bem distintos.  

Afinal, lidamos com pessoas que são diferentes e que podem nos trazer diversas situações novas e surpreendentes. 

Por isso, estar em constante aprendizado e evolução, além de ter uma visão externa, pode ajudar e muito a expandir nossa atuação enquanto profissionais. 

Como a supervisão pode contribuir? 

A supervisão enriquece e aprofunda o trabalho do terapeuta, levando seus resultados a um nível mais profundo.

Dessa forma, potencializando as soluções e entendimento para situações novas e as de rotina.

Além disso, em determinadas situações, nossos atendimentos podem seguir por caminhos que esbarram em nossas próprias questões internas. 

E isso não é algo fora do normal. Afinal, apesar de sermos profissionais da área, também somos seres humanos e possuímos nossos questionamentos a serem solucionados.   

Tudo isso implica na necessidade de possuirmos um olhar externo para nos ajudar com nós mesmos e com a situação profissional envolvida. 

Existem diversas formas de se fazer a supervisão 

Para atender essas múltiplas questões, a supervisão que ofereço também é múltipla.

Ela pode ser presencial ou online, em grupo ou individual e síncrona ou assíncrona. 

Tudo isso, sendo dividido em 4 formas: a Supervisão de RolePLay, Supervisão Teórica, Grupo de Supervisão Online (EAD) e Grupo de Supervisão Presencial.    

Certamente há uma forma que melhor pode te atender, conheça elas a seguir!

Supervisão de RolePLay 

Essa supervisão pode ser realizada de forma presencial ou online e tem sua base histórica no Psicodrama.

Entretanto, pode ganhar novos significados quando relacionada ao Brainspotting e EMDR.

Além disso, ela se baseia no entendimento de que, por meio da autorregulação subcortical, compreendemos que a relação terapêutica abrange todo um processo de comunicação.

E não apenas verbal, indo na ajuda que vai além da racionalidade dos envolvidos. 

Assim, elevamos a qualidade do trabalho do profissional, deixando o cérebro agir acima das percepções do consciente e da comunicação verbal e racional.

Supervisão Teórica

Este modelo é o mais tradicional de discussão de casos.

Nele, basicamente, ocorrem os olhares e percepções externas que, com base no conhecimento do supervisor, potencializam o trabalho e ajudam o profissional a identificar as soluções e problemas relacionados ao caso.

Assim, o terapeuta tem suas habilidades expandidas e, com base no Brainspotting, EMDR e outras metodologias, consegue dar prática aos resultados desejados pelo paciente em questão. 

Este tipo de supervisão pode ser realizada de forma presencial ou online, se adequando às necessidades de cada profissional.

Grupo de Supervisão Online (EAD)

Neste grupo, existem duas formas de participar:

Participante assinante:

Nesta, você contribui com uma quantia mensal e participa de um encontro aberto onde todos podem trazer dúvidas e questionamentos. Assim, temos um espaço para dúvidas teóricas ou questões mais pontuais de casos. 

E você pode participar do debate ou encontros de todos os casos apresentados dentro do grupo para além do encontro mensal.

Além disso, você passa a ter acesso ao banco de dados de casos já apresentados anteriormente pelo grupo.

Ou seja, cria possibilidades reais de ver uma situação em comum com a buscada e, assim, encontrar resultados ou gatilhos que possam te levar ao que você busca. 

Supervisionando:
Sendo assinante, a cada 6 meses de pagamento regular e contínuo, você tem direito a um encontro exclusivo para seu caso.

Assim, ele será debatido e enriquecido com os argumentos e experiências de todos do grupo, além do próprio supervisor. 

Você também pode adquirir encontros extras para seus casos a partir de um valor reduzido dentro do grupo de supervisão.

Grupo de Supervisão Presencial  

Neste tipo de supervisão você é quem dita o ritmo.

Ela pode ser feita dentro do processo de RolePLay ou Teórico e leva ao profissional novas perspectivas sobre a aplicação terapêutica. Podendo gerar insights para atendimentos mais complexos ou fora da área de domínio absoluto do terapeuta.

O profissional pode montar o seu próprio grupo a ser supervisionado e levantar todos os aspectos relacionados ao seu caso e circunstâncias que o envolve.

Encontrou o que mais combina com você?

Então não perca mais tempo: clique aqui agora mesmo, conheça mais e entre em contato para aperfeiçoar ainda mais o seu conhecimento e prática profissional. 

Profissionais da educação e a saúde mental 

Profissionais da educação e a saúde mental 

A saúde mental dos profissionais da educação é uma questão essencial não apenas para essas pessoas, mas para toda a sociedade. 

Afinal, a formação acadêmica e social acontece por meio dessa profissão. 

Por isso, manter essa questão em constante debate é essencial! 

Selecionei algumas dicas básicas e muito importantes para a manutenção e promoção do bem-estar psicológico desta categoria.

Confira agora mesmo neste artigo e compartilhe com quem você conhece dessa área tão importante! 

1) Compartilhe suas dificuldades e aprendizados com os colegas de trabalho

Ser ouvido e ouvir pessoas que enfrentam situações similares às enfrentadas por você pode fazer muito bem! Essa é uma excelente forma de não nos sentirmos sozinhos e de ter amparo.

Então, procure alguém de confiança e se abra, muitas vezes falar sobre o sofrimento é bem melhor do que apenas guardá-lo com você.

É também uma excelente via para encontrar soluções para seus empecilhos. 

Afinal, a troca de conhecimentos é uma das grandes chaves da vida.  

2) Mantenha-se conectado com as pessoas que ama

O trabalho é importante, mas ter sempre períodos disponíveis para quem você ama é mais importante ainda. Isso ajuda, inclusive, a resolver conflitos e situações de estresse na vida profissional.

Convenhamos, quando passamos o devido tempo com quem é importante pra gente, nos sentimos mais fortes e dispostos para enfrentar as adversidades.  

Então, não se esqueça de sempre deixar um espaço muito importante reservado na agenda para viver muitos momentos com as pessoas que você ama e que te amam. 

3) Relaxe: se divertir também é essencial

E já que estamos falando de tempo na agenda, a pessoa mais importante merece prioridade: você, é claro. Se cuidar, se divertir, aprender, relaxar e aproveitar a sua vida é muito importante.

E para uma pessoa que se dedica a educar as outras, isso é mais importante ainda.

Você precisa e merece desfrutar das coisas para também ensiná-las. 

4) Procure ajuda especializada

Falando em merecimento, é direito de todas as pessoas também buscar ajuda especializada para manutenção e promoção do bem-estar psicológico!

Não é frescura ou perda de tempo, é uma ação essencial.

Os benefícios do acompanhamento da sua saúde mental são incontáveis, e podem proporcionar não apenas melhorias em conflitos específicos, mas sim para sua vida como um todo, desde a questão profissional, quanto pessoal.  

Para conhecer mais sobre a saúde mental dos profissionais da educação e entender como se cuidar ainda mais por inteiro, basta clicar aqui e, claro, sinta-se à vontade para compartilhar esse conteúdo com quem conhece dessa área tão importante.

O que esperar da vida profissional no novo ano?

O que esperar da vida profissional no novo ano?

Como caminhou sua carreira em 2021? E o que esperar da vida profissional no novo ano?

Se manteve no mesmo emprego, trocou ou está em busca da sua oportunidade?

Seja como for, não despertar certa ansiedade – principalmente para quem está em busca de emprego – é praticamente impossível. 

Sim, isso faz parte, é natural. A questão é: qual a intensidade e frequência dessa ansiedade?

Se ela se torna um empecilho na construção de algo novo ou que lhe impeça de aproveitar as oportunidades, é melhor cuidar disso. 

Sendo assim, para te ajudar no seu planejamento profissional para 2022, com mais calma e a saúde em dia, trouxe aqui alguns pontos a serem observados e que irão te ajudar no alcance de seus objetivos em sua carreira no próximo ano.

Confira!

Dê uma pausa e reflita

Antes de qualquer coisa, é importante estarmos com nossos pensamentos alinhados com nossas ações.

Não é bom pedir demissão sem ao menos refletir sobre as consequências dela, e o mesmo vale para todas as outras mudanças profissionais. 

Então, para começar a dar vida aos seus planos, dê uma pausa e reflita sobre todas as questões que estão atingindo sua carreira atualmente, com calma e autoavaliação será bem mais fácil entender seu momento e as melhores ações a serem tomadas.  

Metas traçadas = objetivos mais próximos 

Depois de fazer essa reflexão, é hora de estipularmos nossas metas reais.

Afinal, o ponto de partida de um bom planejamento é saber qual é o nosso ponto de chegada.

Reconhecer o ponto de partida podendo, dessa forma, avaliar a caminhada… e mirar no que queremos conquistar. 

Assim, se você decidir que deseja mudar de área ou pedir uma promoção, por exemplo, saberá como chegar até lá, quais cursos fazer, quais habilidades desenvolver e etc.

Sabendo – de forma mais objetiva possível – qual a sua meta, mais fácil será saber quais os meios para alcançá-la. 

Prepare-se 

Claro, para enfrentar as mudanças que 2022 pode trazer para sua vida profissional, é importante estar preparado(a).

Então, depois de ter convicção de qual é o seu objetivo e quais os meios para conquistá-lo, é hora de se preparar em todos os aspectos, inclusive no psicológico.

Cuidar-se é um dos passos, tanto da saúde física, quanto mental.

Tem ainda a questão financeira, mudanças de rotina e vários outros aspectos que serão afetados.

Então, prepare-se para todas essas transformações. 

Reconhecer e curtir cada passo da jornada é o que nos dá energia e força para seguir caminhando.

Autocuidado é importante    

E tudo que já foi dito aqui, mais aquele “frio na barriga” e a ansiedade por essas mudanças poderão ser controlados quando estivermos de bem com nós mesmos, com a saúde em dia. 

Aprender a lidar com a ansiedade é, ao invés de tê-la como um peso, uma sobrecarga ou mesmo um congelamento, virar o jogo e transformá-la em uma aliada e usá-la como uma força propulsora.

Isso sim é saúde mental.

Afinal, ter estabilidade psicológica é também uma das vantagens para se ter mais confiança para buscar os seus anseios.

Quando não estamos nos sentido bem, não conseguimos oferecer e nem ter o nosso melhor, não é mesmo? 

Então, se o seu objetivo é buscar esse bem-estar na sua vida em todos os aspectos, seja pessoal ou profissional, clique aqui e conheça mais sobre saúde e bem-estar psicológico.