fbpx
O que esperar da vida profissional no novo ano?

O que esperar da vida profissional no novo ano?

Como caminhou sua carreira em 2021? E o que esperar da vida profissional no novo ano?

Se manteve no mesmo emprego, trocou ou está em busca da sua oportunidade?

Seja como for, não despertar certa ansiedade – principalmente para quem está em busca de emprego – é praticamente impossível. 

Sim, isso faz parte, é natural. A questão é: qual a intensidade e frequência dessa ansiedade?

Se ela se torna um empecilho na construção de algo novo ou que lhe impeça de aproveitar as oportunidades, é melhor cuidar disso. 

Sendo assim, para te ajudar no seu planejamento profissional para 2022, com mais calma e a saúde em dia, trouxe aqui alguns pontos a serem observados e que irão te ajudar no alcance de seus objetivos em sua carreira no próximo ano.

Confira!

Dê uma pausa e reflita

Antes de qualquer coisa, é importante estarmos com nossos pensamentos alinhados com nossas ações.

Não é bom pedir demissão sem ao menos refletir sobre as consequências dela, e o mesmo vale para todas as outras mudanças profissionais. 

Então, para começar a dar vida aos seus planos, dê uma pausa e reflita sobre todas as questões que estão atingindo sua carreira atualmente, com calma e autoavaliação será bem mais fácil entender seu momento e as melhores ações a serem tomadas.  

Metas traçadas = objetivos mais próximos 

Depois de fazer essa reflexão, é hora de estipularmos nossas metas reais.

Afinal, o ponto de partida de um bom planejamento é saber qual é o nosso ponto de chegada.

Reconhecer o ponto de partida podendo, dessa forma, avaliar a caminhada… e mirar no que queremos conquistar. 

Assim, se você decidir que deseja mudar de área ou pedir uma promoção, por exemplo, saberá como chegar até lá, quais cursos fazer, quais habilidades desenvolver e etc.

Sabendo – de forma mais objetiva possível – qual a sua meta, mais fácil será saber quais os meios para alcançá-la. 

Prepare-se 

Claro, para enfrentar as mudanças que 2022 pode trazer para sua vida profissional, é importante estar preparado(a).

Então, depois de ter convicção de qual é o seu objetivo e quais os meios para conquistá-lo, é hora de se preparar em todos os aspectos, inclusive no psicológico.

Cuidar-se é um dos passos, tanto da saúde física, quanto mental.

Tem ainda a questão financeira, mudanças de rotina e vários outros aspectos que serão afetados.

Então, prepare-se para todas essas transformações. 

Reconhecer e curtir cada passo da jornada é o que nos dá energia e força para seguir caminhando.

Autocuidado é importante    

E tudo que já foi dito aqui, mais aquele “frio na barriga” e a ansiedade por essas mudanças poderão ser controlados quando estivermos de bem com nós mesmos, com a saúde em dia. 

Aprender a lidar com a ansiedade é, ao invés de tê-la como um peso, uma sobrecarga ou mesmo um congelamento, virar o jogo e transformá-la em uma aliada e usá-la como uma força propulsora.

Isso sim é saúde mental.

Afinal, ter estabilidade psicológica é também uma das vantagens para se ter mais confiança para buscar os seus anseios.

Quando não estamos nos sentido bem, não conseguimos oferecer e nem ter o nosso melhor, não é mesmo? 

Então, se o seu objetivo é buscar esse bem-estar na sua vida em todos os aspectos, seja pessoal ou profissional, clique aqui e conheça mais sobre saúde e bem-estar psicológico.

Saúde mental e esgotamento profissional

Saúde mental e esgotamento profissional

Você já se sentiu esgotado profissionalmente em algum momento da vida? Cobranças excessivas, envolvimento emocional e desgaste físico podem causar diversos problemas da saúde mental como ansiedade, estresse e depressão.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os transtornos mentais e comportamentais estão entre as principais causas de faltas ao trabalho no mundo, precisamente em terceiro lugar. 

Não à toa, os relatos de casos de Síndrome Burnout têm crescido, ainda mais neste período de pandemia. Questão que deve ser acompanhada por profissionais da área, empregadores e trabalhadores. 

Síndrome Burnout: o que é?

A Síndrome Burnout – ou Síndrome do Esgotamento Profissional – é um distúrbio caracterizado pelo estado de tensão emocional, estresse e exaustão mútua física e psicológica da pessoa, o que tem sido cada vez mais frequente nos ambientes corporativos de grande pressão, competitividade, responsabilidade, demanda e entrega.

Essas são algumas características que podem anunciar o diagnóstico da Síndrome Burnout, que possui diversos sintomas, como os listados abaixo, que, quando surgem, devem ser acompanhados por profissionais da saúde, sobretudo da saúde psicológica.

  • Cansaço excessivo, físico e mental;
  • Dor de cabeça frequente;
  • Insônia;
  • Dificuldades de concentração;
  • Sentimentos de fracasso e insegurança;
  • Negatividade constante;
  • Alterações repentinas de humor;
  • Pressão alta;
  • Problemas gastrointestinais.

Essa síndrome também pode acontecer quando o profissional é pautado para atividades mais difíceis, que fogem da área de segurança, o que pode acabar gerando insegurança e, consequentemente, outras questões relacionadas a prejuízos ao bem-estar.  

Existem soluções? 

Preventivamente, existem diversas ações que podem tornar o ambiente de trabalho menos exaustivo, sem perder a produtividade. Tudo pode partir de uma nova visão de organização. Para te ajudar nisso, selecionamos algumas dicas: 

#1 Organize seu tempo 

Quando tudo é urgente, nada é urgente! Por isso, organizar seu tempo de trabalho e vida, sempre estabelecendo as reais prioridades, é um excelente ponto de partida para afastar o esgotamento e estresse. 

Faça uma lista de tarefas, seja online ou no papel, e organize suas prioridades para dar conta de tudo sem se perder em meio a tanta coisa. 

#2 Menos centralização

Pedir ajuda para a realização de suas tarefas não é demonstrar fraqueza, pelo contrário, é saber delegar e otimizar o que precisa ser entregue. Claro, estamos falando das atividades que podem passar por esse processo, já que, provavelmente, algumas ficam a cargo exclusivo de suas expertises.

Isso é descentralizar muitas demandas e otimizar entregas e realizações de uma maneira que alia produtividade a menos pressão e possíveis desgastes. 

#3 Perfeccionismo: vilão ou aliado?

Você é muito detalhista a ponto de ser perfeccionista? Saiba que as demandas podem ser feitas com maestria sem esse toque da extrema perfeição. 

Obviamente, quando vamos fazer algo, devemos fazer com o nosso melhor, mas se você possui centenas de tarefas para o mesmo dia, o importante é liberá-las otimizadas, isso é, aliando tempo e qualidade dentro do que você conseguir.  

#4 Atenção especial aos gatilhos 

O que mais te causa estresse e esgotamento? Uma demanda/atividade específica, circunstâncias, ambientes? Atente-se a isso e, na medida do possível, vá eliminando esses gatilhos da sua rotina. Ninguém merece conviver com o que não lhe faz bem.

#5 Autoconhecimento 

É muito importante colocar em prática o autoconhecimento para saber de seus próprios limites e evitar a chegada dessas situações extremas. Além, é claro, de conseguir conciliar sua vida profissional com algo que se encaixe à sua realidade de vida.

#5 Acompanhamento profissional  

Além disso tudo que foi dito, o acompanhamento com profissionais da saúde psicológica é essencial. Essa é uma forma de potencializar as dicas que foram ditas aqui, de se conhecer melhor para evitar o que mais lhe é prejudicial e encontrar respostas que, às vezes, nem sabemos que estamos procurando.

Ter ajuda para isso tudo é um direito de qualquer pessoa, o que não dá mesmo é para viver no esgotamento físico, espiritual e mental. Todo mundo pode e merece viver com bem-estar. Para agendar uma conversa, clique aqui. 

A terapia pode potencializar a sua carreira profissional

A terapia pode potencializar a sua carreira profissional

Você acredita que a realização da terapia pode potencializar a sua carreira profissional?

A resposta só pode ser uma: sim! 

Realizar o acompanhamento terapêutico com os profissionais da saúde mental pode sim potencializar o desenvolvimento da sua carreira.  

A terapia pode potencializar sua carreira profissional, descubra aqui como!

O bem-estar mental influencia em tudo 

Quando estamos de bem com nós mesmos, com os pensamentos e as ações organizadas, tudo pode fluir melhor.

Nossos relacionamentos ganham uma dinâmica positiva, seja no aspecto pessoal quanto no profissional.

Por isso, só de fazer terapia com um profissional adequado e organizar-se de forma interna, a sua relação com o seu trabalho é potencializada.

Dessa forma, você se sente mais disposto, confiante, produtivo, criativo e etc.

Além disso, a terapia também é focada em aspectos relacionados diretamente ao seu trabalho, como a desenvoltura para falar em público ou lidar melhor com feedbacks, por exemplo.

Não somos robôs

Pense assim: quando estamos com problemas de saúde, por menos que seja uma gripe, a nossa disposição e produtividade caem, não é mesmo? 

O raciocínio é o mesmo para a questão psicológica!  

Quando nossa saúde mental não está boa, nós e o que fazemos certamente também não estarão, criando possíveis travas e empecilhos profissionais, podendo impactar negativamente no nosso desempenho.

O que não é de se assustar, já que, diferentemente das máquinas, somos movidos também pelos nossos sentimentos. 

Brainspotting e a carreira profissional 

Já te contei por aqui sobre o Brainspotting e em como a sua prática pode contribuir no desenvolvimento e recuperação de performances em atletas.

E o raciocínio vale para profissionais em geral, não só de esportistas.  

Existem travas que são desconhecidas, assim como suas causas, até mesmo para quem as possui.

Uma espécie de impedimento para realização de tarefas, de múltiplas variações, que podem ir desde à dificuldade de pilotar/dirigir ou simplesmente de se organizar em equipe. 

Com base no acompanhamento psicoterapêutico, é possível não só identificar essas “travas” como também tratá-las.

Assim, te livrando de impedimentos que dificultam sua atuação e desenvolvimento profissional.

A terapia potencializando a sua vida 

Claro, todos esses benefícios fazem bem não apenas à questão profissional, mas para todo o conjunto de sua vida, seja nas relações interpessoais, no seu autoconhecimento, no seu entendimento sobre as pessoas e na forma como ver as coisas, inclusive o trabalho. 

Por isso, cuidarmos por inteiro de nós mesmos(as) é um dos pilares para sermos melhores no que fazemos profissionalmente e no que somos de maneira geral.

E vale ressaltar que a prática desse tipo de acompanhamento da saúde psicológica para potencializar a qualidade de vida é de direito de todas as pessoas, todo mundo merece ter esse cuidado.


Ficou mais alguma dúvida sobre a relação entre a terapia e a carreira profissional?

Então clique aqui e entre em contato.

Ambiente de trabalho e o cuidado psicológico

Ambiente de trabalho e o cuidado psicológico

Você sabia que, segundo dados da Organização Mundial da Saúde, para cada 1 dólar investido em tratamentos para transtornos mentais por empresas aos seus funcionários, há um retorno 4 vezes maior em produtividade

E muito além disso, cuidar do bem-estar psicológico dos colaboradores já é visto como dever de milhares de instituições pelo mundo, afinal, um ambiente negativo e outras questões profissionais podem afetar a saúde mental dos funcionários!

Saúde mental e economia    

Para se ter uma noção, estima-se que 264 milhões de pessoas sofrem, por exemplo, com a depressão. E, claro, boa parte deste número muito expressivo possui trabalho fixo, ou seja, essas pessoas convivem e trabalham diariamente com essa disfunção psicológica

Ação que obviamente impacta diretamente no desempenho, convívio e produtividade profissional. Ainda em números, a OMS destacou que, por ano, a economia global perde 1 trilhão de dólares por conta da diminuição ou perda da produtividade causada, justamente, pela depressão.      

E a sua empresa, ela se preocupa com o bem-estar psicológico dos seus colaboradores? Os líderes do local onde você trabalha realizam ações que proporcionam mais saúde mental ou incentivam a busca pelo atendimento terapêutico?

Bom, existem pesquisas e dados, como os apresentados aqui, que comprovam essa importância, inclusive economicamente. Não à toa, o número de empresas que investem nessa questão não para de crescer. Em 2019, 49% das instituições possuíam iniciativas de promoção à saúde psicológica.   

O que demonstra essa importância, sem falar que, nos dias atuais, de acordo com a Secretaria da Previdência, as disfunções psiquiátricas são a terceira causa mais comum de afastamento do trabalho.

Muito além dos números e cifrões

Obviamente, essa questão não deve e nem pode possuir apenas relevância na questão financeira ou das estatísticas, estamos falando da saúde de seres humanos e nenhuma pode ter um valor estimado. 

As empresas devem sempre pensar na aliança entre os seus próprios interesses e suas responsabilidades com as pessoas que dedicam boa parte de suas vidas ao trabalho prestado às instituições.

Além disso, em diversas ocasiões, o próprio ambiente de trabalho pode ser o causador de problemas psicológicos, desde um pequeno desgaste a disfunções mais complexas. E se as empresas são responsáveis pela saúde física de seus colabores, deveriam, da mesma forma, se responsabilizarem e promoverem a saúde mental.   

A importância do bem-estar mental no ambiente profissional

A importância do bem-estar mental no ambiente profissional

Como anda a saúde mental da sua equipe? Esse é um aspecto que precisa de mais atenção a cada dia que passa, e se você ou a empresa onde trabalha não possui o hábito de evidenciar esse cuidado, está na hora. 

Empresas e a saúde mental de seus colaboradores 

Já está se tornando comum ver grandes empresas de todo o mundo promoverem ações de cuidados e desenvolvimento saudável do aspecto psicológico de seus funcionários. Nos dias atuais, a ideia de que bem-estar e produtividade estão atreladas vem crescendo, e cuidar da saúde de toda a equipe deixou de ser um gasto e, agora, é compreendido como um investimento muito importante. 

Consequências  

O bem-estar psicológico influencia diretamente no comportamento, disposição e produtividade dos trabalhadores, independentemente da função desempenhada ou cargo que ocupa. Dependendo das circunstâncias que envolve a pessoa, ela pode ter seu trabalho prejudicado e, consequentemente, criar travas e empecilhos profissionais, podendo impactar negativamente no próprio trabalhador e a empresa que ele representa.

Afinal, se existem (em casa, na rua ou no trabalho) gatilhos, problemas, desgastes e etc., que podem prejudicar a saúde mental das pessoas, é bem provável que essa situação prejudicará a sua harmonia e equilíbrio, prejudicando os relacionamentos sociais, desempenhos físicos e, até mesmo, intelectuais. O que não é de se assustar, já que, diferentemente das máquinas, somos movidos também pelos nossos sentimentos.

Cuidar e oferecer acesso a cuidados psicológicos 

Por isso, para o bem geral dos indivíduos, equipe e empresa, é necessário oferecer cuidados e motivar os funcionários a manterem um acompanhamento psicológico regular, potencializando os aspectos social, pessoal e, claro, profissional do seu colega de trabalho ou de quem é peça fundamental do seu negócio.

Mas, claro, para cuidar dos outros, também precisamos cuidar de nós mesmos: incentive o seu ciclo de trabalho e, simultaneamente, busque o seu próprio acompanhamento para alcançar a plenitude da sua saúde mental. É dessa forma que você e sua equipe vão, de forma saudável, em busca dos melhores resultados.    

Essa é uma ação que vem ganhando força em vários segmentos do mercado, e tem potencial para mudar um pouquinho da cultura de muitas empresas grandes, médias e pequenas. Afinal, quando o ambiente é carregado de positividade e as pessoas se sentem bem, todos só têm a crescer. 

Conheça mais sobre as formas mais assertivas de proporcionar mais equilíbrio para sua vida e das pessoas ao seu redor. Acesse o link e fique por dentro de tudo: danielgabarra.com.br. Estamos à disposição para te ajudar a ir além individualmente e, consequentemente, em grupo.