fbpx
EMDR: da teoria aos resultados

EMDR: da teoria aos resultados

As psicoterapias têm ganhado cada vez mais espaço nos atendimentos psicológicos pelo mundo inteiro. Seus resultados são rápidos e assertivos, o que proporciona uma ganho muito grande para os clientes nas sessões, além de potencializar a atuação do psicólogo. E, diante deste cenário, uma dessas metodologias usadas vem ganhando destaque, é o EMDR, que você provavelmente já ouviu falar.  

Como surgiu 

Eye Movement Desensitization and Reprocessing, essa é a descrição exata da sigla EMDR que, em português, significa Dessensibilização e Reprocessamento por Movimentos Oculares. Foi lá em 1987, no Estados Unidos, que a Dra. Francine Shapiro – então estudante de pós-graduação de Psicologia – percebeu, a partir de suas próprias experiências, que seus olhos se moviam com muita velocidade enquanto ela pensava ou tinha memórias mais perturbadoras.

E, mais do que isso, a doutora observou a diminuição desse pensamento negativo, como se os movimentos oculares conseguissem liberar parte da carga negativo daquilo que estava em seus pensamentos. Foi então que ela decidiu fazer essa experiência com outras pessoas, e depois de 70 experimentos, o resultado: o processo tinha, de fato, proporcionado a dessensibilização do que estava perturbando suas mentes. 

Anos depois, em 1998, começaram turmas esporádicas no Brasil com trainers de fora. E a partir de 2004, passamos a ter formações em português no país. E hoje, mais de uma década e meio depois, o EMDR é consolidado como ferramenta essencial no processo terapêutico e é usado frequentemente no atendimento que realizo, seja presencial ou online. 

Atuação profissional        

Obviamente, depois que chegou ao nosso país, rapidamente essa expertise começou a atrair muitos profissionais da psicologia que buscam a especialização da metodologia teórica, além da atuação na prática.

O primeiro passo para os psicoterapeutas que desejam se profissionalizar no EMDR é a capacitação. Ela acontece por meio de cursos credenciados que mostram os conceitos e fundamentos teóricos, tão importantes como a “mão na massa”.

Depois, o novo habilitado entenderá como identificar os traumas e lembranças negativas dos clientes, a observar os movimentos bilaterais e o resgate das memórias, crenças, sensações e tudo mais que possa ser relacionado à causa do transtorno em questão. 

Assim, auxiliando o paciente nos conflitos que surgem em momentos e circunstâncias adversas durante as sessões de tratamento e, até mesmo, antes e depois.

Resultados comprovados 

Em 1998, Francine fez mais um experimento usando a sua descoberta, o EMDR foi aplicado em sessões a 11 voluntários (em um grupo de 22), entre eles, veteranos de guerra, vítimas de abuso sexual e pessoas sintomáticas do Transtorno de Estresse Pós-Traumático. Esses 11 voluntários apresentaram melhoras significativas, enquanto as demais pessoas, sem o EMDR, tiveram uma evolução menor.  

Essa foi umas das milhares de demonstrações práticas que mostram a assertividade desta metodologia que, inclusive, já ganhou até recomendação pela OMS. E evidenciou que ela é uma ferramenta quase indispensável para os nossos atendimentos. Não à toa me tornei habilitado nela e, atualmente, a coloco em prática em diversas situações.

Brainspotting online: desafios e possibilidades

Brainspotting online: desafios e possibilidades

A sua vida mudou muito nas últimas semanas? Bom, é bem provável que sim, afinal, boa parte da população mundial teve sua rotina alterada por conta das medidas de prevenção e combate à Covid-19. E na psicologia, com o mercado, a formação de Brainspotting, atuação e outros aspectos ligados à profissão não são diferentes.  

O trabalho de muita gente passou a ser realizado de casa, parte do comércio teve que paralisar suas atividades, escolas e universidades passaram a ministrar em plataformas online e, em alguns casos, também paralisaram as aulas. Os esportes, como o popular futebol no Brasil, tiveram a orientação de não ser praticado, do profissional ao amador. 

A diversão também foi afetada: os shows de música deram vida às famosas lives, as apresentações de teatro foram interrompidas e bares e cinemas fechados! Bom, deu pra notar que passamos a enfrentar novos desafios e, junto com eles, podem surgir novas possibilidades e oportunidades. E assim está sendo com a formação de profissionais no Brainspotting.

O online ganhou mais vida que nunca    

Agora, tudo parece ser feito de forma online, sem precisar sair de casa, com assertividades similares a presenciais, a Terapia Online é um ótimo exemplo disso. E essa foi, também, uma das grandes possibilidades de passarmos a realizar a formação de Brainspotting online.

Antes, essa formação era feita em cursos presenciais, como fazia questão o David Grand, criador do método. Agora, em meio a este período de isolamento e distanciamento social, foi necessário descobrir novas formas de continuar viabilizando essa prática que desempenha papel fundamental na construção de centenas de profissionais que buscam mais assertividade em seus atendimentos, inclusive neste período mais conturbado.

Este foi um dos grandes desafios: encontrar formas de tornar a formação eficaz e atrativa mesmo que à distância. Desse jeito, maleando uma estrutura que até então vinha sendo realizada apenas de forma presencial. E se mudanças já são desafiadoras, grandiosas, como essa, são um pouco mais.

Boas possibilidades também podem nascer               

Além de poder potencializar o conhecimento e garantir a formação nessa ferramenta sem sair de casa, mantendo a segurança e sem correr riscos nesta pandemia, um dos pontos positivos da formação online é a possibilidade de evitar custos com deslocamento para ir acompanhar o curso, até mesmo, em outros estados. E, claro, ganhar mais tempo para, de casa, realizar as tarefas do dia a dia. Além disso, dessa forma pessoas em lugares mais afastados também passam a ter acesso à formação.

Ainda é um período de adaptação para essa realidade, logo, surgem alguns pontos negativos e outros positivos, o que é bem natural neste cenário inédito e de grandes recomeços que estamos vivendo. A boa notícia é que, a partir da experiência, os pontos positivos tem se destacado bem mais.

E foi essa abordagem que decidi trazer em uma das lives que tenho realizado neste período de quarentena, é a “Formação de Brainspotting Online – Desafios e Possibilidades”. Vale a pena conferir! O conteúdo está disponível gratuitamente na íntegra. Basta clicar: https://bit.ly/2SIkKyC. E fique à vontade para compartilhar suas novas possibilidades e desafios da atualidade, inclusive com a atuação profissional.  

A importância da saúde mental em tempos de pandemia

A importância da saúde mental em tempos de pandemia

Muita coisa tem acontecido e, no meio de tudo isso, sentimentos, informações e ações que é novidade para maioria de todos nós. Sim, é real, estamos vivendo novos tempos, com desafios ainda não enfrentados, por isso o cuidado com o aspecto metal precisa de muita atenção.  

É claro que, em meio ao turbilhão de novos acontecimentos que vêm se destacando atualmente, é necessário manter um acompanhamento forte e contínuo da nossa saúde psicológica. Muita informação e fatos têm surgido, é fundamental filtrar tudo para passarmos por este momento com muito mais leveza e bem-estar.

Terapia Online

Se este método já vinha crescendo muito em todo o mundo, agora, neste período de quarentena, ficou ainda mais forte. Pessoas de todos os continentes se tornaram adeptas à Terapia Online e, de casa, conseguem manter seu bem-estar psicológico em dia.

Por isso, uma das principais medidas para se manter bem neste período é viabilizar esse procedimento terapêutico na sua rotina, afinal, com ele você se mantém seguro em casa e só precisa estar conectado à internet.    

Além da realização da terapia, outras dicas podem fazer bem pro seu aspecto psicológico. E, claro, vale lembrar que elas servem para agora e para quando nossas rotinas voltarem ao ritmo habitual. Confira algumas delas:

Hobbies e conhecimento

O que você gosta de fazer no seu tempo livre? Bom, é possível que agora você tenha à disposição algumas horinhas a mais no seu dia. Então aproveite-as para fazer o que mais te dar prazer – desde que não precise sair de casa, claro – como ler, escrever, compor música, tocar, maratonar filmes e séries, fazer artesanato, desenhar, cozinhar e etc. 

Incluir hobbies que tragam atividades presentes em sua casa, com um maior senso de temporalidade e envolvendo o corpo pode ser particularmente importante nesse momento.

O mesmo vale para a ampliação do nosso conhecimento, imagine esse cenário: você, voltando à rotina normal, ainda melhor no que faz e com uns conhecimentos de bônus. Não poderia ser melhor, não é?

Então aproveite este período para, também, potencializar seus aprendizados. Independentemente da área, existem vários cursos com certificado gratuitos na internet. Pesquise aqueles que sejam do seu interesse e coloque em prática. Vai ser muito bom agora e pro futuro!  

Não se esqueça do principal 

Você mora sozinho? Com colegas? Com a família? Com o companheiro ou companheira? Não importa! É hora de amar, muito, a si mesmo e quem é especial na sua vida. Se atualmente está curtindo a independência, com o seu próprio lar e sozinho, aproveite para cuidar ao máximo de você intelectualmente, fisicamente e psicologicamente. 

E, claro, estamos no século XXI, da tecnologia e internet: não dispense as chamadas de vídeo e outras ferramentas para abraçar virtualmente quem faz seu coração ficar aquecido. Podemos, mesmo de longe, continuar juntos!

Se está em isolamento com quem mais mora em seu lar, aproveite para realizar brincadeiras junto com as crianças, faça um jantar especial a dois, assista à série preferida da família e tudo mais que vá levar mais leveza e amor para esses dias, sem esquecer que, em breve, estaremos de volta. 

Claro, por aqui também estamos à sua disposição para fazer o mesmo por você: danielgabarra.com.br. <3

3 dicas práticas e valiosas para você manter a produtividade no home office

3 dicas práticas e valiosas para você manter a produtividade no home office

Nos últimos meses a vida de milhares de trabalhadores mudou de forma incisiva. Independentemente da profissão e função profissional desempenhada, muita gente passou a trabalhar de casa por conta da proliferação da Covid-19. 

E em um cenário onde o isolamento social é a maior forma de prevenção, essa prática se tornou – além de essencial – uma forma de manter o funcionamento das empresas e a atuação de cada funcionário, por isso, manter a produtividade, como se estivesse no ambiente de trabalho, se tornou chave para milhares de pessoas no mundo.  

Essa mudança de ambiente profissional pode impactar diretamente na produtividade e em vários outros aspectos da nossa vida, até mesmo, na saúde. Pensando nisso, selecionamos 3 dicas valiosas para você colocar em prática todos os dias em que for trabalhar de casa e manter seu bem-estar e rendimento impecáveis. Vamos lá?

#1 Local de trabalho

A definição do nosso local de trabalho é o ponto de partida para uma produtividade e bem-estar maiores. Por isso, na hora de escolher o cômodo certo, é importante analisar alguns aspectos, como:  

  1. Escolha um local com boa iluminação, arejado e de menor fluxo de pessoas no seu lar;
  2. Depois que definir, comunique a quem mora com você sobre essa ação;
  3. Elimine, desse ambiente, objetos e outras distrações, como jogos e TVs;
  4. Aproxime a decoração e outros aspectos ao máximo com a sua mesa de trabalho presencial;
  5. Não leve pratos e demais objetos característicos do seu lar para o local escolhido;
  6. Nada de usar o sofá ou a cama para trabalhar. As mesas, assim como na empresa, são os locais adequados; 
  7. E não se esqueça de escolher cadeiras confortáveis e ajustáveis ao seu corpo: você vai passar boa parte do dia nelas. 

#2 Horários   

Esse aspecto é muito importante e, caso equilibrado, pode fazer seus dias serem muito mais produtivos! Suas 24 horas serão valiosas se você sincronizar seus horários de casa aos que eram praticados na empresa. 

Você acordava às 7h para se arrumar, comer e chegar ao trabalho às 9h? Então continue acordando no mesmo horário, se arrume como se fosse ao seu local de serviço, tome seu café, como de costume, e aproveite o tempo que seria gasto com o percurso para ler, estudar ou terminar aquele sonhado curso.  

O mesmo vale para as pausas de alimentação. Independentemente de como elas eram feitas (12h às 14h, 12h às 13h ou 11h às 12h e etc. no almoço | 16h às 16h15, 17h às 17h30 ou 18h10 e etc. no lanche) continue colando elas em prática da mesma forma, isso manterá o seu relógio fisiológico equilibrado, bem como a sua disposição.

No encerramento não é diferente: seja qual for a sua hora de sair do trabalho, faça o mesmo em casa e, assim como pela manhã, aproveite o tempo de percurso de volta para estudar e, até mesmo, se aperfeiçoar profissionalmente ou fazer algum exercício físico. Tudo isso vai te ajudar muito, inclusive, para voltar ao normal em breve sem perder o ritmo e sentir as mudanças com mais intensidade.

#3 Alimentação, corpo, mente e alma 

Por estar em casa durante o período de isolamento, é comum mudarmos nossa rotina de exercícios físicos e mentais, assim como o cardápio do dia a dia. Afinal, agora fazemos tudo sem sair do nosso próprio lar, condição que pode acarretar em mudanças drásticas à nossa saúde em todos os aspectos.

Por isso é essencial mantermos à risca os cuidados: não mude de forma muita intensa sua alimentação, continue comendo nos mesmos horários e com um cardápio saudável de almoço, lanche e jantar similar ao habitualmente colocado em prática na rotina.   

O mesmo vale para os exercícios físicos: reserve um período do seu dia para eles e faça em casa mesmo. Na internet existem diversas aulas online para você não perder o ritmo com múltiplas opções de atividades.  

Cuidados com a mente: busque praticar leituras, meditação e hobbies que deixem seus dias mais leves e agradáveis. O acompanhamento psicológico, com a Terapia Online, também é um grande aliado para superar este momento e voltar, em breve, ainda mais forte.

Curtiu nossas dicas? Coloque-as em prática e venha nos contar, com certeza elas farão seus dias mais produtivos e prazerosos.  

A importância do bem-estar mental no ambiente profissional

A importância do bem-estar mental no ambiente profissional

Como anda a saúde mental da sua equipe? Esse é um aspecto que precisa de mais atenção a cada dia que passa, e se você ou a empresa onde trabalha não possui o hábito de evidenciar esse cuidado, está na hora. 

Empresas e a saúde mental de seus colaboradores 

Já está se tornando comum ver grandes empresas de todo o mundo promoverem ações de cuidados e desenvolvimento saudável do aspecto psicológico de seus funcionários. Nos dias atuais, a ideia de que bem-estar e produtividade estão atreladas vem crescendo, e cuidar da saúde de toda a equipe deixou de ser um gasto e, agora, é compreendido como um investimento muito importante. 

Consequências  

O bem-estar psicológico influencia diretamente no comportamento, disposição e produtividade dos trabalhadores, independentemente da função desempenhada ou cargo que ocupa. Dependendo das circunstâncias que envolve a pessoa, ela pode ter seu trabalho prejudicado e, consequentemente, criar travas e empecilhos profissionais, podendo impactar negativamente no próprio trabalhador e a empresa que ele representa.

Afinal, se existem (em casa, na rua ou no trabalho) gatilhos, problemas, desgastes e etc., que podem prejudicar a saúde mental das pessoas, é bem provável que essa situação prejudicará a sua harmonia e equilíbrio, prejudicando os relacionamentos sociais, desempenhos físicos e, até mesmo, intelectuais. O que não é de se assustar, já que, diferentemente das máquinas, somos movidos também pelos nossos sentimentos.

Cuidar e oferecer acesso a cuidados psicológicos 

Por isso, para o bem geral dos indivíduos, equipe e empresa, é necessário oferecer cuidados e motivar os funcionários a manterem um acompanhamento psicológico regular, potencializando os aspectos social, pessoal e, claro, profissional do seu colega de trabalho ou de quem é peça fundamental do seu negócio.

Mas, claro, para cuidar dos outros, também precisamos cuidar de nós mesmos: incentive o seu ciclo de trabalho e, simultaneamente, busque o seu próprio acompanhamento para alcançar a plenitude da sua saúde mental. É dessa forma que você e sua equipe vão, de forma saudável, em busca dos melhores resultados.    

Essa é uma ação que vem ganhando força em vários segmentos do mercado, e tem potencial para mudar um pouquinho da cultura de muitas empresas grandes, médias e pequenas. Afinal, quando o ambiente é carregado de positividade e as pessoas se sentem bem, todos só têm a crescer. 

Conheça mais sobre as formas mais assertivas de proporcionar mais equilíbrio para sua vida e das pessoas ao seu redor. Acesse o link e fique por dentro de tudo: danielgabarra.com.br. Estamos à disposição para te ajudar a ir além individualmente e, consequentemente, em grupo.